close

Me chamou de comedora de calango, diz nordestina ameaçada no "Zap"

Marcos de Paula 13/03/2018 07:39

Hoje em dia a maioria dos brasileiros possui rede social e boa parte acessa através do smartphone. Pessoas que não se veem há anos, conseguem contato através do Facebook.

Sem dúvida é uma ferramenta, assim como o WhatsApp, muito benéfica para quem sabe usar. Nesse mundo virtual existem muitas pessoas ruins, com outras intenções. Podemos citar algumas delas como: pedófilo, golpista, charlatão, entre outros.

Não é difícil encontrar alguém que se apaixonou por outra pessoa através das redes sociais e hoje são felizes, não é?

No inverso dessa tese, nossa equipe encontrou uma nordestina, de 42 anos. Morando em Franca (SP) há algum tempo, ela saiu de Natal (RN) e veio para trabalhar como cuidadora de idosos.

Sempre com um sorriso no rosto e a simplicidade de um nordestino, logo ela conquistou a amizade de pessoas ao seu redor e também na internet.

Mas como nem tudo são rosas, ela foi pega de surpresa após aceitar a solicitação de amizade de um empresário de Belo Horizonte (MG). O homem que parecia ser seu príncipe encantado que inclusive se ofereceu para morar com ela, se transformou num “bruxo” em menos de três dias.

Depois de adicionar o novo pretendente no WhatsApp, ela passou a ser ofendida. O fato de ainda usar um número de telefone com o DDD 84, revoltou o empresário que, imaginou que a cuidadora estaria mentindo a cidade que morava. Ele fez ameaças de morte além de chamá-la de comedora de calango.

Ouça a entrevista da vítima ao repórter Marcos de Paula

 Um boletim de ocorrência de ameaça e injúria foi registrado na Polícia Civil e será encaminhado para "BH".


Podcasts
14/08/2018
Ladrão leva 7 minutos para furtar caminhonete no Esmeralda; VEJA!
13/08/2018
Câmeras flagram suspeitos tentando invadir casas no Polo Clube; VEJA!
11/08/2018
"Olimpíadas de Medicina" terão mais de 3 mil atletas em Franca
10/08/2018
Mulher morre afogada ao cair em piscina na Vila Industrial
10/08/2018
Ladrão leva até câmeras de segurança de barracão e dono reclama