close

Aplicativo pode mapear Franca e dar mais segurança às mulheres; OUÇA!

Redação Pop Mundi 26/08/2018 08:00

Em Franca (SP), um projeto pode garantir mais segurança para o dia a dia das mulheres. Aliado a estudos e tecnologia, o aplicativo “Mulher Segura” quer mapear a cidade e evitar que elas sejam vítimas de abusos, violência e outras situações que as coloquem em risco.

A ideia surgiu do francano Stéfan Silva Barbosa, que através do depoimento de uma pessoa próxima, viu a necessidade de desenvolver uma ferramenta que pudesse ajudar outras pessoas. “Há alguns meses atrás, tive uma amiga que estava em um carro numa região bastante movimentada e foi assediada. Ela estava sozinha, esperando o esposo e o rapaz começou a se masturbar na frente dela. Por conta disso fui conversando com outras mulheres e baseado em relatos e pesquisas em órgãos competentes, decidi fazer a apresentação do projeto”, explicou o idealizador que levou o projeto ao evento Startup Weekend, realizado entre os dias 17 e 19 de agosto na Fatec de Franca.

Grupo trabalha para lançar aplicativo que visa mais segurança às mulheres (Foto: Divulgação)

Durante o encontro voltado para empreendedores com ideias inovadoras, foram mais de 54 horas para a validação das informações, criação de grupo só com mulheres via WhatsApp para contar o que estava acontecendo. “Mulheres relataram que foram assediadas, tanto em casa, no trabalho, nas ruas, e elas informaram realmente que tinham a necessidade de algum aplicativo para estar ajudando elas nesse direcionamento, por onde caminhar”, reforçou Stéfan.

O evento teve a participação da palestrante e mentora das equipes, Jeniffer Medeiros, que também fez questão de destacar a importância do projeto Mulher Segura. "É importante porque é colaborativo, hoje, tudo que temos visto de tendências na economia é que seja colaborativo, então os meninos querem oferecer um caminho mais seguro para que a mulher trace a rota, contando com que outras se protejam... Então, acho que é mais uma parte da revolução, onde a gente tem visto no movimento feminino que tem crescido muito, principalmente para a tecnologia", disse.  

Nesse sentido, o Mulher Segura tem em sua essência a utilização apenas pelo público feminino, ou seja, somente mulheres poderão utilizar. Em um primeiro momento, a validação do aplicativo será a partir de redes sociais e posteriormente haverá uma espécie de “selfie” para realmente comprovar que é uma mulher que está utilizando. “Com isso, conseguimos restringir o acesso a homens que podem talvez usar o aplicativo para prejudicar as mulheres”, disse o francano.

Como vai funcionar

Quanto ao funcionamento, o Mulher Segura vai registrar os pontos com maior incidência de casos contra elas, seja assédio, violência sexual, roubos, furtos entre outros. Tudo será armazenado conforme os relatos das vítimas que poderão deixar marcado na ferramenta o ocorrido de forma anônima. “O aplicativo vai funcionar da seguinte maneira, quando for liberado. A mulher está no Centro e quer se deslocar até a Prefeitura, o aplicativo terá uma geolocalização que vai apontar três rotas e mostrar qual a mais segura, baseado no relato de outras mulheres. Então de maneira bem simples, talvez quando a mulher estiver passando em uma região insegura, o aplicativo vai avisar e ela vai andar com mais cautela”, concluiu em entrevista ao repórter Thiago Garcia, pelo Pop Mundi e Rádio Imperador.

Ouça a entrevista completa:

Para Jeniffer, o trabalho durante o Startup Weekend foi duro, horas sem dormir, mas a madrinha do projeto destaca que valeu a pena todo o esforço para orientar e modelar algumas coisas no negócio. "Foi fantástico! Eu vibrei como se fosse minha a ideia, quando eles ganharam, são meninos iluminados por terem uma ideia tão genial que vai transformar tanto o dia a dia das mulheres, não só em Franca e a região em torno, mas quem dirá no Brasil e no mundo", ouça abaixo: 

Apoio

No último sábado (18), os idealizadores foram à campo na região do Parque de Exposições Fernando Costa, Estação e ouviram das mulheres a necessidade de uma solução como a do aplicativo e não encontram.

Com isso, o projeto ganhou o apoio das moradoras e também de outros órgãos envolvidos com a causa, tais como um escritório de advocacia especializado em causas de violência contra as mulheres e também do Grupo Mulheres do Brasil, na cidade. Nos próximos dias 12 e 20, a ideia será apresentada também em um evento da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Franca.  

Para saber mais sobre o projeto e colaborar financeiramente para o desenvolvimento da ferramenta, devem acessar o site Mulher Segura.

Fotos: Divulgação


Podcasts
01/12/2018
Tarado tenta abusar de estudante dentro de ônibus
29/11/2018
Bandidos furtam residência e levam até o cachorro da família
24/11/2018
Jovem ganha DVD e coletâneas em promoção da Imperador
23/11/2018
Dupla é presa por tráfico de drogas durante operação da Polícia Civil
22/11/2018
DIG identifica quadrilha mineira que praticava roubos em Franca