close

Padarias podem suspender vendas de cigarros em Franca

Samuel Cintra 11/04/2019 08:34

O Sindicato das Indústrias de Panificação confirmou que os estabelecimentos de Franca e região também podem aderir ao movimento estadual iniciado na segunda-feira (1) que prevê a suspensão das vendas de cigarros.

Os comerciantes alegam baixa margem de luxo na venda do produto. Na capital pelo menos 600 padarias já deixaram de comercializar os cigarros e apontam ainda dificuldades na negociação com as empresas.

Para o presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria, Augustinho Giuliatti, os comerciantes não aguentam mais trabalhar com prejuízo com a venda dos produtos.

“Há mais ou menos 20 anos a margem de qualquer empresa que vendia cigarros era de 12% e ao longo desses anos foi corroendo e hoje estamos trabalhando com a margem de 6,9%” explicou Giuliatti.

Ele ainda acrescenta que a dificuldade é muito grande porque 95% das empresas atualmente estão inseridas no sistema tributário do Simples Nacional que varia de 4,5% a 12,8% dependendo do faturamento da empresa.

“Se você pegar a média que as empresas de porte médio pagam 8% de imposto, ela tem uma substituição tributária de 3%, ou seja, você fez a venda, emitiu cupom fiscal, temos um crédito de 3% então cai de 8% para 5% o imposto, porém o consumidor vem e paga esse cigarro com cartão de crédito nós temos uma tributação de 2,5% a 3,5% que o cartão cobra da gente. Então se você pegar 3,5% do cartão com 5% do imposto vai para 8,5% contra 6,9% que nós recebemos de lucro, estamos pagando 1,6% para trabalhar no cigarro. Se torna totalmente inviável” completou.

Ouça entrevista:

A entidade que atua em 18 cidades tem cadastrado cerca de 250 padarias na região de Franca.


Podcasts
15/04/2019
Voluntários criam "Patrulha do Meio Ambiente" no City Petrópolis
15/04/2019
LBV realiza força-tarefa contra mosquito da dengue
13/04/2019
Grávida de 09 meses é presa por tráfico de drogas no Palestina
13/04/2019
DIG prende suspeito de tentativa de homicídio no Aeroporto
09/04/2019
"Logo logo eu estou aí no Brasil" diz Davi Miguel