close

Prédio da antiga Unesp é isolado e será reformado

Redação Pop Mundi 11/04/2019 16:45

O Governo do Estado iniciou os preparativos para reforma do antigo prédio da Unesp (Universidade Estadual Paulista) no Centro, de Franca. Após cobrança da administração municipal, algumas interdições foram feitas já que partes da marquise da construção histórica já despencaram sobre a calçada, colocando em risco a vida de quem passa por lá.

Em 2017, a pedido do prefeito Gilson de Souza, o secretário de Esporte, Arte, Cultura e Lazer, Elson Bonifácio, acionou o Estado para que as devidas providências fossem tomadas. Segundo ele, como o prédio pertence à Unesp e está cedido ao Estado, a situação se arrastou até a semana passada, quando em uma reunião com o novo Governo, um plano de ação foi traçado. 

Nesta semana, o chefe de Gabinete da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional, Marcelo Sacenco Asquino, ratificou o que ficou definido na reunião entre o Governo Estadual, Prefeitura, Unesp e Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico). Logo em seguida, a Prefeitura interditou as calçadas onde o prédio representa risco para quem por lá transita.

Trecho onde há risco para pedestres foi interditado / Foto: Divulgação 

“As áreas comprometidas são os beirais e calhas da capela e do terceiro andar, na confluência da rua Major Claudiano com a Dr. Alcindo Ribeiro Conrado, numa linha de cerca de 50 metros de um lado e de outro”, disse Boni.

Antes das reformas propriamente ditas será instalado um embandejamento – instalação de estrutura provisória com elementos em madeira e telas de nylon contra queda de materiais, que permitem a passagem de pessoas sem risco, mesmo durante as obras. Esse embandejamento foi prometido para 90 dias, em função da necessidade de procedimentos licitatórios.

Obras devem iniciar em 90 dias / Foto: Divulgação 

Segundo o secretário municipal, “as reformas deverão ser iniciadas assim que for feito um levantamento técnico e especializado do qual resultará um termo de referência para licitar retirada de beirais e calhas comprometidas bem como a sua substituição”.

Boni explica que serão necessários estudos de alocação de espaços e outras reformas, inclusive na fachada, que é tombada. “Serão necessários projetos de restauro, readequação de uso, manutenção de janelas em caixilhos de madeira e vidraças, bem como pintura.”


Podcasts
15/04/2019
Voluntários criam "Patrulha do Meio Ambiente" no City Petrópolis
15/04/2019
LBV realiza força-tarefa contra mosquito da dengue
13/04/2019
Grávida de 09 meses é presa por tráfico de drogas no Palestina
13/04/2019
DIG prende suspeito de tentativa de homicídio no Aeroporto
09/04/2019
"Logo logo eu estou aí no Brasil" diz Davi Miguel