close

O que são mamas tuberosas e como podem ser corrigidas

Redação Pop Mundi 06/08/2019 08:05

Mamas bonitas a atraentes são o sonho de consumo da maioria das mulheres, sobretudo as brasileiras. Mas o que fazer quando os seios se mostram irregulares, em formado de cone, pequenos e com a aréola muito aumentada?

É importante saber que a condição das mamas tuberosas tem solução! Pronta para saber mais sobre o assunto?

Continue sua leitura até o final!

O que são mamas tuberosas?

As mamas tuberosas, também denominadas tubulares,  são uma alteração das mamas que causam as seguintes condições:

- Mamas pouco desenvolvidas (mesmo em mulheres adultas);

- Base do seio em menor tamanho;

- Aréola mais larga;

- Mamas com aspecto de cone ou tubo;

- Mamas assimétricas.

Como geralmente há pouco ou nenhum tecido mamário abaixo da aréola, a mama acaba ficando com aspecto de cone ou tubo, dando origem ao nome da malformação. Como a mama não é muito desenvolvida, condição conhecida como hipoplasia mamária, os seios pequenos com aréolas alargadas deixam a assimetria ainda mais acentuada na região.

Para piorar a situação, os seios costumam ficar mais separados do que o normal e mal posicionados, impactando ainda mais suas diferenças. Com isso, a condição das mamas tuberosas afeta a auto estima e bem-estar da mulher, que pode ter a saúde mental até prejudicada por tal aspecto.

Dicas sobre cuidados e tratamentos / Foto: medicalnewstoday.com

Quais são as causas desse problema?

Geralmente os casos de mamas tuberosas têm interferência dos genes. Devido a alterações congênitas, a membrana que reveste os músculos (fáscia) acaba ficando mais grossa e resistente na região inferior da mama. Assim, a glândula não apresenta desenvolvimento normal e se projeta na pele da aréola, causando seu alargamento e aumento anormal.

É possível corrigir a condição?

É possível sim corrigir as mamas tuberosas. A técnica envolve cirurgia plástica e é reparadora das mamas. Primeiro de tudo, é necessário entender que o procedimento varia bastante conforme as técnicas que precisam ser associadas para buscar resultados satisfatórios. Afinal, quanto mais comprometida estiver a estética mamária, maiores os processos de reparação.

Em geral, a correção costuma se diferenciar bastante de uma inserção básica de implantes de silicone.  Mas a colocação do implante mamário no seio tuberoso permite que a mama fique mais atraente e volumosa.

Como funciona o procedimento?

A cirurgia reparadora de mamas tuberosas consiste nos seguintes passos.

1.    É feita uma incisão e consequente diminuição em torno da aréola, deixando-a mais proporcional que o restante da mama;

2.    Os tecidos podem ser realocados se houver indicação do cirurgião;

3.    A parte inferior da mama é expandida para que o sulco submamário fique com a posição um pouco mais baixa;

4.    Em seguida, é feita a colocação da prótese de silicone ou enxerto de gordura mamário, de acordo com a anatomia da paciente;

5.    Alguns casos também demandam a realização conjunta da mastopexia (lifting das mamas) para resolver o problema com excesso de pele e flacidez mamárias.

Em geral, os procedimentos envolvem tais etapas, mas podem ser alterados conforme necessidades da paciente. Algumas, por exemplo, só optam pela colocação das próteses de silicone, mas não demandam da mastopexia, enquanto outras já a realizam. Por isso, tudo vai depender de cada caso e das especificações do cirurgião plástico.

Cuidados do pós-operatório

É muito importante que você siga os cuidados do pós-operatório para garantir uma excelente recuperação e aumentar as chances de sucesso da sua cirurgia.

Vamos conferir os principais cuidados?

Uso do sutiã cirúrgico. Assim como em todas as mamoplastias, o uso do sutiã cirúrgico é obrigatório. As indicações de tempo e modo de uso variam conforme recomendações de cada cirurgião, mas em geral, o tempo varia entre dois meses.

Dica importante: tenha sempre dois sutiãs para que você possa alternar o uso entre as lavagens sem se preocupar que a peça não está secando.

Esforços físicos - É requerido um período de pelo menos vinte dias para retomada das atividades normais, como trabalho ou estudo. Lembre que o retorno das atividades físicas deve ser ainda mais demorado, podendo levar até seis meses dependendo do caso.

Curativos e cicatrizes

Seus curativos precisam ser trocados diariamente, de acordo com as indicações do médico. Não esqueça que o sucesso depende muito da cicatrização, por isso, você deve redobrar os cuidados com a cicatriz, incluindo o uso de pomadas e cremes indicados para a região. Tenha em mente que o uso de substâncias tópicas de qualidade vai te prevenir de uma série de “dores de cabeças” com sua cicatriz.

Alimentação

Opte por uma alimentação que ajude em uma cicatrização interna. Alimentos ricos em Sódio, pimenta, soja, carne de porco, frutos do mar e gorduras maléficas devem ser evitados. Consuma frutas cítricas, peixes, derivados do leite, brócolis, aspargos, oleaginosas, vegetais roxos, carnes magras (como alcatra e contrafilé), ovos, gelatina, laranja e espinafre,

O Antes e o Depois da cirurgia reparadora

Os resultados são muito satisfatórios para condições que envolvam malformações leves ou moderadas. Assim, é totalmente possível que a paciente tenha uma mama atraente e com cicatrizes disfarçadas ao redor da aréola.

Dependendo da complexidade da cirurgia, casos mais graves podem resultar em um maior número de cicatrizes. Mas nada impede que a condição também tenha sucesso.

Com certeza, mesmo com as cicatrizes, o resultado é muito mais benéfico do que optar por não realizar o procedimento. O resultado final, assim como da mamoplastia de aumento, pode ser visto após um ano, que é o período para completa cicatrização. Porém, após um trimestre de cirurgia já é possível ter uma ideia dos resultados.

Outros aspectos importantes

Apesar das mamas tuberosas afetarem muito a qualidade de vida das mulheres, é muito importante saber que é possível corrigi-las por meio de procedimentos plásticos. Graças aos avanços das cirurgias plásticas, até quadros mais graves podem ter resultados satisfatórios e mamas bonitas após o procedimento.

Lembre-se que o resultado final demanda cuidados do pré e do pós-operatório, principalmente com relação às cicatrizes. Por isso, cuide-se e garanta resultados ainda melhores!

Gostou do conteúdo de hoje sobre mamas tuberosas? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la!

 

 


Podcasts
23/08/2019
Confira a Mensagem do Dia de hoje
21/08/2019
Confira a Mensagem do Dia de hoje
19/08/2019
Governo Federal suspende construção de creches em Franca
19/08/2019
Canil Municipal terá construção de muro e instalação de câmeras
17/08/2019
Confira a Mensagem do Dia de hoje