Sem vagas em Tremembé, Dárcy Vera deve passar fim de semana na cadeia de Franca

Redação Pop Mundi

Ex-prefeita Dárcy Vera vai passar o final de semana no presídio de Franca (Foto: A CidadeON)

Sem vaga no presídio de Tremembé (SP), a ex-prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera teve de ir para a cadeia de Franca (SP). Segundo a Polícia Federal, ela deverá passar o final de semana e somente na segunda-feira (22) ser transferida para o presídio de Tremembé.

Dárcy foi presa durante a manhã de hoje (19), quando a Polícia Federal cumpriu o mandado de prisão preventiva contra a ex-prefeita, expedido pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Ribeirão Preto. Darcy Vera é investigada na Operação Sevandija, que denunciou um esquema criminoso comandado por ela, no qual teriam sido desviados cerca de R$ 45 milhões dos cofres do município.

A prisão também se deu após Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria de votos decidir pela cassação da liminar que mantinha a ex-prefeita em liberdade provisória. Eles alegaram que em função de seu destaque no grupo criminoso, ela pode interferir nas investigações se continuasse em liberdade.

Também foram cassadas liminares que concederam a liberdade provisória para Angelo Invernizzi, ex-secretário de Educação; Marco Antonio dos Santos, ex-secretário de Administração; Sandro Rovani Silveira Neto, advogado dos servidores municipais; Davi Mansur Cury, ex-superintendente da Companhia de Desenvolvimento de Ribeirão Preto (Coderp), e Maria Lúcia Pandolfo, ex-funcionária da Coderp.

Segundo Schietti, ainda não foi possível descobrir o destino de parte considerável do dinheiro envolvido nas operações investigadas, o que poderia inviabilizar a recuperação de recursos desviados da prefeitura caso a ex-prefeita continuasse em liberdade. “No âmbito da sua própria residência ou de outro local que lhe foi permitido frequentar, ou mesmo por interposta pessoa, sobre a qual não recai qualquer medida restritiva, é possível a movimentação, dissimulação ou dissipação dos ativos que se buscam resgatar”, considerou o ministro.

Segundo a Polícia Federal em Ribeirão Preto, dois dos investigados já estavam presos e um deles se apresentou espontaneamente às 5h na sede da Delegacia de Polícia Federal da cidade.

Maria Lúcia Pandolfo, ex-diretora da Cordep, também vai aguardar a vaga na cadeia de Franca. Já Davy Curi, Ângelo Invernizzi, e Layr Luchesi Júnior vão aguardar as vagas em Tremembé no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Ribeirão Preto.